Seguidores

Vsitantes

Chat

Parceiro

Parceiro
O mais novo parceiro do blog: Mondaine Relógios...

Tradutor

Apoiamos

Selo para Blog Fundação do Câncer

Esmalte do Dia

Twitter

Twitter
@MissSwiftie13

Arquivo do blog

Este é o blog Revista das Garotas, ele tem TUDO que você quiser saber sobre moda, beleza, famosos e muito mais. Aproveite que ele é pra você!

Blog Parceiro

Blog Parceiro
Vaidosa Beleza nosso novo blog parceiro!!

Postagens por E-mail

Posts mais vistos

Relógio


GIRLSPT.COM - Cursores Animados
sábado, 10 de setembro de 2011

Ctrl C+ Ctrl V


Na véspera da entrega de um trabalho, encontrar um texto prontinho sobre o tema que estamos pesquisando, na internet, parece ser mesmo um lance de sorte. E, nessa hora, é quase impossível resistir à tentação de copiar o que está escrito, mudar uma ou outra palavrinha e entregar ao professor como se fosse nosso. Com a facilidade de encontrar tudo quanto é coisa na web, em poucos minutos, tá cheio de gente que resolve suas tarefas assim. E quer saber? Muitas garotas chegam até a enganar o professor. Espertinhas? Não mesmo! Na verdade, quem vive copiando material da internet acaba se dando mal, é só uma questão de tempo. "É preciso lembrar que o professor normalmente pede o trabalho sobre um tema que será discutido depois em classe ou, então, cobrado na prova. Daí, se a aluna não tiver realmente estudado e aprendido aquele conteúdo, não terá como garantir suas notas nas outras atividades", alerta Adilson Garcia, diretor pedagógico do colégio Vértice.
foto: shutterstockParece pouco? Então, considere que vários conteúdos que aprendemos na escola hoje, na teoria, serão colocados em prática fora dela, mesmo que isso aconteça muitos anos mais tarde, na hora de procurar um emprego, por exemplo. E, nessas situações, sempre vai sair ganhando aquela garota que realmente aprendeu com os trabalhos que fez. "Só tem sentido fazer um trabalho escolar se a aluna estiver disposta a buscar as informações pedidas e se puder refletir sobre elas, tentando entendê-las. É assim que ela vai construir conhecimento de verdade. Quando ela simplesmente copia e cola, não constrói nada, não tira vantagem nenhuma, apenas perde seu tempo", garante Adilson.
Quem vive copiando material da internet acaba se dando mal, é só uma questão de tempo.
Assim pode!
Agora, também não dá para negar que a internet é um espaço ótimo para buscar, de forma prática e rápida, informações legais e que podem muito bem entrar nos seus trabalhos. Mas há um passo a passo básico que você pode seguir, se quiser fazer do jeito certo. "Primeiro, selecione, entre a imensa quantidade de material que os sites trazem, o que realmente interessa e que tem a ver com o seu trabalho. Depois, faça uma leitura e tente entender mais sobre o assunto. O terceiro passo é escrever com as suas palavras um resumo, com tudo o que achou importante nos textos que leu", ensina José Alberto Serra Filho, assessor pedagógico do Sistema de Ensino Pueri Domus. Outro toque importante é ficar bem atenta para perceber se o conteúdo do site é confiável ou não. "Em geral, sites de entidades do governo, de universidades, escolas e portais de educação são boas escolhas para se começar uma pesquisa", diz Esther Carvalho, diretora geral do Colégio Rio Branco. Também vale pedir ao professor que indique alguns links em que você possa encontrar mais dados sobre aquele assunto que está sendo estudado. E, por fim, um truque imbatível: compare o que o site diz com outras fontes de consulta. "Numa única visita à biblioteca, por exemplo, é possível encontrar muitos materiais diferentes e que servem para enriquecer o seu trabalho com informações legais: você pode usar livros, revistas, jornais e até vídeos", comenta Esther. Daí, ao terminar o trabalho, lembre-se de colocar, lá no final, a lista do material que consultou, incluindo os sites. "No caso da internet, vale anotar o nome do site de onde retirou o texto que leu, o link e a data em que acessou aquelas páginas. Tudo isso precisa aparecer na pesquisa", orienta Adilson. Com um trabalho nota 10 em mãos, você ainda poderá usar a internet para compartilhá-lo com outros estudantes, de outros colégios e até de outras cidades, que estejam vendo o mesmo tema nas aulas. "Em vez de apenas retirar conteúdos da internet, converse com seu professor sobre a possibilidade de produzirem textos, vídeos ou outros materiais com tudo o que aprenderam, usando a internet para disseminar esse conhecimento", sugere Alexandre Tadeu Francisco Barreto, professor do Colégio Metodista de Ribeirão Preto.

0 Comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...